Estágios

EMPREGO JOVEM ACTIVO


CANDIDATURAS E ELEGIBILIDADE

Ajudamos a sua empresa a elaborar candidaturas ao programa Emprego Jovem Activo que se destina a desempregados entre os 18 e os 29 anos. Trata-se de um apoio do Instituto do Emprego e Formação Profissional que promove uma experiência prática em contexto de trabalho.

A medida Emprego Jovem Ativo insere-se no programa Garantia Jovem, e consiste no desenvolvimento de uma experiência prática em contexto de trabalho, por jovens em situação de desfavorecimento face ao mercado de trabalho, conjuntamente com jovens mais qualificados.

Estas atividades podem ser potenciadas por entidades públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, desde que seja desenvolvido um projeto integrado de atividade conjunta destes jovens, ao longo de seis meses, com um orientador responsável pelo seu acompanhamento.

Fazer parte desta iniciativa dá direito também a uma bolsa mensal, que varia em função do nível de qualificação, mas que não ultrapassa 1,3 vezes o valor do Indexante de Apoios Sociais (419,22 euros), refeição ou subsídio de alimentação e seguro de acidentes pessoais, tudo inteiramente comparticipado pelo IEFP.

ESTÁGIO EMPREGO


ECONÓMICA E FINANCEIRA

Elaboramos o processo de candidatura ao programa Estágios Emprego.

A medida consiste num Estágio remunerado, com duração de 9 meses, em todos os setores de atividade, com vista a melhorar a tua transição para o mercado de trabalho.

Nalguns casos, os estágios podem ser de 12 meses. Os candidatos deverão ter entre 18 e 30 anos, nunca terem feito um estágio e deverão estar inscritos no IEFP.

Vantagens das entidades promotoras:

- Comparticipação pelo IEFP na bolsa do estágio em 80% para entidades coletivas privadas sem fins lucrativos, e para estágios reconhecidas pelo IEFP como de interesse estratégico. O primeiro estagiário das entidades com menos de 10 trabalhadores (desde que não tenha obtido já condições mais favoráveis em anterior estágio pelo IEFP)

- Comparticipação pelo IEFP na bolsa do estágio em 65% para os restantes casos.

- Comparticipação do subsídio de alimentação, e prémio de seguro.

- Comparticipação ainda, de despesas de transporte, dos estagiários com deficiência e incapacidade, entre outros casos.

As entidades têm de reunir alguns requisitos como, por exemplo, não ter dívidas às Finanças ou Segurança Social.